Voltar à lista de histórias

Uma imagem de dois painéis de um homem com um computador portátil e uma mulher com um computador portátil.

Um homem idoso por marido Um homem idoso por marido

Escrita por Aranya

Ilustrada por Sunniva Høiby-Øiset

Traduzida por João Caramelo

Lida por Elsa Teixeira

Língua português

Nível Nível 5

Narrar a história completa

Velocidade de leitura

História em reprodução automática


Uma imagem de dois painéis de um homem comum computador portátil e uma mulher com um computador portátil.

Eu pensava que os homens noruegueses eram os melhores homens do mundo, mas isso não é verdade! Antes de conhecer o homem que se tornou meu marido, trabalhei numa fábrica em Banguecoque e ele vivia em Pattaya. Conhecemo-nos através da Internet e acabámos por nos tornar um casal.

Eu pensava que os homens noruegueses eram os melhores homens do mundo, mas isso não é verdade! Antes de conhecer o homem que se tornou meu marido, trabalhei numa fábrica em Banguecoque e ele vivia em Pattaya. Conhecemo-nos através da Internet e acabámos por nos tornar um casal.


Uma noiva e um noivo de mãos dadas.

Passado algum tempo, decidimos casar. Venho de uma família pobre, pelo que ter um marido estrangeiro que pudesse tomar conta da minha família foi uma das razões para casar com ele.

Passado algum tempo, decidimos casar. Venho de uma família pobre, pelo que ter um marido estrangeiro que pudesse tomar conta da minha família foi uma das razões para casar com ele.


Um homem a conduzir e uma mulher sentada ao seu lado.

Mudámo-nos para a Noruega, e eu comecei a frequentar a escola para aprender norueguês. Foi um período difícil. Não tinha carta de condução e o meu marido tinha de me levar à escola, esperar por mim, e conduzir de volta. Era uma hora em cada sentido. Passado algum tempo, mudámo-nos para mais perto, mas ele insistia em conduzir-me até à escola. Ele não queria que eu andasse sozinha.

Mudámo-nos para a Noruega, e eu comecei a frequentar a escola para aprender norueguês. Foi um período difícil. Não tinha carta de condução e o meu marido tinha de me levar à escola, esperar por mim, e conduzir de volta. Era uma hora em cada sentido. Passado algum tempo, mudámo-nos para mais perto, mas ele insistia em conduzir-me até à escola. Ele não queria que eu andasse sozinha.


Uma mulher com um ar triste a olhar para a sua mala de mão vazia.

Quase não tenho tido dinheiro desde que vim para a Noruega. Uma vez, o meu marido deu-me dinheiro para o almoço, mas como eu tinha tão pouco, guardei-o. Os meus amigos na escola querem ajudar-me a arranjar um emprego, mas o meu marido diz que eu não posso. Ele não acha que trabalhar como empregada de limpeza seja apropriado para mim.

Quase não tenho tido dinheiro desde que vim para a Noruega. Uma vez, o meu marido deu-me dinheiro para o almoço, mas como eu tinha tão pouco, guardei-o. Os meus amigos na escola querem ajudar-me a arranjar um emprego, mas o meu marido diz que eu não posso. Ele não acha que trabalhar como empregada de limpeza seja apropriado para mim.


Um homem a pensar em construir uma garagem.

Em vez disso, ele tinha outro trabalho para mim – construir uma garagem. Ele era o patrão e eu fazia tudo. Ele não podia fazer muito porque estava doente. Ele não me deu nenhum do dinheiro que ganhou com a construção da garagem.

Em vez disso, ele tinha outro trabalho para mim – construir uma garagem. Ele era o patrão e eu fazia tudo. Ele não podia fazer muito porque estava doente. Ele não me deu nenhum do dinheiro que ganhou com a construção da garagem.


Um cão a passear num campo.

Um dia ele disse que ficava aborrecido quando estava sozinho em casa, por isso decidiu que devíamos arranjar um cão. Eu não queria um cão, pois estava cansada depois da escola e tinha trabalhos de casa para fazer. Ele disse que passearia o cão todos os dias, mas afinal eu tive de cuidar tanto do cão como do meu marido idoso.

Um dia ele disse que ficava aborrecido quando estava sozinho em casa, por isso decidiu que devíamos arranjar um cão. Eu não queria um cão, pois estava cansada depois da escola e tinha trabalhos de casa para fazer. Ele disse que passearia o cão todos os dias, mas afinal eu tive de cuidar tanto do cão como do meu marido idoso.


Um homem a olhar para um cão e uma mulher perto deles com os braços cruzados.

Não sei o que o futuro trará. O meu plano é ir para outra escola, mas o meu marido não quer que eu faça isso. Ele está a planear irmos viver para mais longe para me dificultar a vida. Eu quero resistir, mas não sei como. Não é tão fácil como eu pensava viver num país estrangeiro com um homem idoso como marido.

Não sei o que o futuro trará. O meu plano é ir para outra escola, mas o meu marido não quer que eu faça isso. Ele está a planear irmos viver para mais longe para me dificultar a vida. Eu quero resistir, mas não sei como. Não é tão fácil como eu pensava viver num país estrangeiro com um homem idoso como marido.


Escrita por: Aranya
Ilustrada por: Sunniva Høiby-Øiset
Traduzida por: João Caramelo
Lida por: Elsa Teixeira
Língua: português
Nível: Nível 5
Licença Pública/creative Commons
Este trabalho está licenciado sob a licença Creative Commons/Licenças Públicas Atribuição 4.0 Licença Internacional.
Opções
Voltar à lista de histórias Descarregar PDF