Voltar à lista de histórias

Um homem, uma mulher e um rapaz a passear num aeroporto.

Chegar à Noruega Chegar à Noruega

Escrita por Aamiina

Ilustrada por Julie Cornelia van Walsum

Traduzida por Susana Coimbra

Lida por Elsa Teixeira

Língua português

Nível Nível 5

Narrar a história completa

Velocidade de leitura

História em reprodução automática


Um homem, uma mulher e um rapaz a passear num aeroporto.

Os meus dois irmãos e eu chegámos à Noruega em dezembro de 2016. Estávamos a usar roupas de verão porque pensávamos que estaria tão quente na Noruega como na Somália. Contudo, quando chegámos ao aeroporto, estava a nevar. Tínhamos frio e o tempo estava gelado. Apesar de termos trazido algumas malas, só tínhamos roupas de verão lá dentro.

Os meus dois irmãos e eu chegámos à Noruega em dezembro de 2016. Estávamos a usar roupas de verão porque pensávamos que estaria tão quente na Noruega como na Somália. Contudo, quando chegámos ao aeroporto, estava a nevar. Tínhamos frio e o tempo estava gelado. Apesar de termos trazido algumas malas, só tínhamos roupas de verão lá dentro.


Uma mulher a abraçar crianças.

Apesar de estar frio, eu fiquei muito feliz quando cheguei à Noruega. Finalmente iria reencontrar a minha mamã, que não via há seis anos. A minha mamã e dois dos seus amigos foram ter connosco. Quando a vimos, chorámos de alegria. Fomos de carro até à pequena cidade onde a minha mamã vive.

Apesar de estar frio, eu fiquei muito feliz quando cheguei à Noruega. Finalmente iria reencontrar a minha mamã, que não via há seis anos. A minha mamã e dois dos seus amigos foram ter connosco. Quando a vimos, chorámos de alegria. Fomos de carro até à pequena cidade onde a minha mamã vive.


Um homem, uma mulher e um rapaz a comprar roupa.

Os primeiros dias na cidade da mamã foram muito estranhos. Estava frio e a nevar e não havia muito para ver. As ruas estavam completamente vazias. As poucas pessoas que conheci pareciam frias e pouco amigáveis. Na Somália havia pessoas em todo o lado, por isso tudo aqui parecia estranho. A minha mamã e os seus amigos deram-nos alguns presentes e depois ela levou-nos a comprar roupas de inverno.

Os primeiros dias na cidade da mamã foram muito estranhos. Estava frio e a nevar e não havia muito para ver. As ruas estavam completamente vazias. As poucas pessoas que conheci pareciam frias e pouco amigáveis. Na Somália havia pessoas em todo o lado, por isso tudo aqui parecia estranho. A minha mamã e os seus amigos deram-nos alguns presentes e depois ela levou-nos a comprar roupas de inverno.


Três mulheres sentadas em secretárias.

Depois das férias de Natal, participei num curso de norueguês no centro de educação para adultos. Estudei lá durante dois anos antes de começar numa escola normal. Agora estou no meu último ano e fiz muitos amigos novos. Sou muito sociável e gosto de conhecer outras pessoas.

Depois das férias de Natal, participei num curso de norueguês no centro de educação para adultos. Estudei lá durante dois anos antes de começar numa escola normal. Agora estou no meu último ano e fiz muitos amigos novos. Sou muito sociável e gosto de conhecer outras pessoas.


Uma mulher a utilizar uma máquina de costura.

Depois das aulas vou a um centro dirigido por voluntários onde me ajudam com os meus trabalhos de casa. Também participei num curso de costura no centro.

Depois das aulas vou a um centro dirigido por voluntários onde me ajudam com os meus trabalhos de casa. Também participei num curso de costura no centro.


Uma mulher a estudar numa biblioteca.

Na Somália, nunca fui à escola nem fiz nenhum curso, exceto a Escola do Alcorão. Não sabia ler nem escrever. Agora aprendi a escrever tanto em somali, como em norueguês, e muitas outras disciplinas. Sem estudos, sentia que não era ninguém. Agora sinto-me uma pessoa com conhecimento e feliz.

Na Somália, nunca fui à escola nem fiz nenhum curso, exceto a Escola do Alcorão. Não sabia ler nem escrever. Agora aprendi a escrever tanto em somali, como em norueguês, e muitas outras disciplinas. Sem estudos, sentia que não era ninguém. Agora sinto-me uma pessoa com conhecimento e feliz.


Uma mulher a ler com um rapaz e uma rapariga.

No próximo ano, vou começar o ensino secundário na área de saúde e desenvolvimento de jovens. No futuro, quero tornar-me uma profissional que trabalha com jovens. Quando terminar a minha formação, o meu sonho é conseguir um emprego permanente. Também quero aprender a conduzir e tirar a carta de condução.

No próximo ano, vou começar o ensino secundário na área de saúde e desenvolvimento de jovens. No futuro, quero tornar-me uma profissional que trabalha com jovens. Quando terminar a minha formação, o meu sonho é conseguir um emprego permanente. Também quero aprender a conduzir e tirar a carta de condução.


Uma mulher numa biblioteca a pensar numa família.

Se eu tivesse ficado na Somália, penso que já teria sido mãe. Talvez já tivesse tido muitos filhos. Se eu tivesse ficado na Somália, não teria tido as mesmas oportunidades que tenho tido agora. Sinto-me sortuda por viver na Noruega.

Se eu tivesse ficado na Somália, penso que já teria sido mãe. Talvez já tivesse tido muitos filhos. Se eu tivesse ficado na Somália, não teria tido as mesmas oportunidades que tenho tido agora. Sinto-me sortuda por viver na Noruega.


Escrita por: Aamiina
Ilustrada por: Julie Cornelia van Walsum
Traduzida por: Susana Coimbra
Lida por: Elsa Teixeira
Língua: português
Nível: Nível 5
Licença Pública/creative Commons
Este trabalho está licenciado sob a licença Creative Commons/Licenças Públicas Atribuição 4.0 Licença Internacional.
Opções
Voltar à lista de histórias Descarregar PDF